Cultura

A vez (e a voz) das mulheres

30 de novembro de 2015

No mesmo dia em que foram anunciadas as fotos do Calendário Pirelli do próximo ano, a Elle Brasil postou as capas de sua nova edição.

O que ambas têm em comum? O empoderamento da mulher.

Annie Leibovitz clicou diversas atrizes e cantoras “normais”, reforçando a importância da aceitação da mulher da forma como ela é. Quebrando o estereótipo de outros anos onde modelos magérrimas posavam de formas insinuantes para as lentes de grandes nomes da fotografia, Annie propôs que olhássemos melhor para a diversidade de corpos e estilos que as mulheres têm. Padronizar essa diversidade é um crime!

Amy Schumer, December

Já a publicação brasileira tocou no tema reforçando, através de frases e faixas vermelhas sob fotos em preto e branco, os dizeres “meu decote não dá direitos”, “vestida ou pelada, quero ser respeitada” e “meu corpo, minhas regras”.

12029636_10153936654329050_4395845791216602358_o

Os dois trabalhos são formas importantes de reforçar o poder que a mulher tem sobre seu próprio corpo, obedecendo somente às regras que ela mesma criar. Em um momento onde milhares de mulheres são abusadas todos os dias e de todas as formas, é mais do que fundamental que veículos se unam para que o comportamento inescrupuloso dos homens e da sociedade em geral, deixe de existir.

 

Você pode gostar também