Gastronomia

GASTRONOMIA | Como degustar um bom café

14 de abril de 2016

Você sabia que assim como o vinho, o café também pode ser degustado? Com uma infinidade de grãos, moagens e acompanhamentos, o grão tipicamente brasileiro que está conosco praticamente todos os dias, tem todo um ritual de escolha e preparação. Que tal aprender como funciona?

Primeiro passo: A escolha dos grãos

Para se apreciar um café, primeiro você deve decidir quais tipos de cafés vai utilizar na sua degustação. É aconselhável que na primeira prova sejam utilizados cafés mais comuns para você se habituar à ideia de que existem cafés com sabores diferentes. Você pode selecionar grãos de diferentes partes do mundo e também de diversas empresas de torrefação. Tudo isso vai fazer diferença na hora do sabor.

Para uma degustação completa, você vai precisar de no mínimo quatro tipos diferentes de grãos. Assim vai dar pra sentir todas as diferenças e nuances de sabores. Conforme você for se habituando, seu paladar ficará mais refinado.

Os elementos utilizados na degustação de um café.
•A água: Deve ser filtrada e quente, não fervida.
•A moagem: Deve ser a mais adequada e apropriada para a máquina de café em questão.
•A proporção: Por norma, são necessárias duas colheres de sopa de café para 6 litros de água.
•A frescura: Os grãos de café têm uma data de validade e a partir do momento em que os sacos de café são abertos, o aroma e o sabor do café mantêm-se inalterados por um período de sete dias.

Segundo passo: O processo

No começo pode parecer um pouco complicado, mas conforme você for fazendo não vai ter mistério.

1.Cheirar o café: Você deve colocar a xícara de café junto ao seu nariz e sentir todos os aromas que estão presentes. Para algumas pessoas, não existem adjetivos específicos para descrever os aromas que estão presentes num café, apenas algumas imagens ou determinadas memórias.
2.Saborear o café: Em seguida, você deve tomar gole bem grande da sua amostra de café. Ao fazer isso, mantenha a atenção para não engolir. Deixe o café repousar na boca e entenda que cada parte da língua oferece um sabor específico, isto é: mais atrás, o sabor é amargo; no meio é mais azedo; nas laterais é mais salgado e à frente o sabor é doce.
3.Engolir o café: Escreva todos os sabores que os seus sentidos reconhecem no momento da prova do café. Essas anotações incluem o aroma que recolhe depois de ter engolido o café. Alguns cafés têm um sabor mais afiado e forte, mas logo desaparecem, como se de água diluísse. Por outro lado, existem cafés cujo sabor permanece na boca durante muito tempo depois de serem engolidos – agradáveis ou amargos.
4.Harmonizar a amostra de café com a comida: Depois de estar familiarizado com o sabor do próprio café, lave a boca com água e dê uma mordida em um alimento para descobrir novas sensações. Observe o sabor da comida por si só. Dê uma segunda mordida e antes de engolir, tome uma nova amostra de café e mantenha-a na sua boca. Se a associação tiver sido agradável, o sabor ganha vida na boca, produzindo uma experiência sensorial magnífica. Não tem nenhuma regra para qual alimento você deve comer. Experimente fazer combinações óbvias, como um bolo ou torta, até combinações malucas. Se aventure nos sabores!

Fonte: chavena.com
Gostou das dicas? Se você fizer não se esqueça de vir me contar!

Você pode gostar também