Eventos

ESPECIAL ROCK IN RIO 2017 | PRIMEIRO FINAL DE SEMANA

22 de setembro de 2017

Estamos sempre buscando relatos reais para o Blog, por isso convidamos algumas pessoas que iriam ao Rock In Rio para fazerem seus depoimentos sobre a experiência incrível de participar deste grande evento.

No primeiro final de semana contamos com duas colaboradoras, a Patrícia Pereira, que foi ao Rock in Rio na primeira noite do evento 15/09, e a Tamara Hoff Vicentin que foi no domingo 17/09.

ROCK IN RIO, O QUE É?

Roberto Medina foi quem trouxe ao mundo o Rock In Rio, inventou sua própria fórmula para a criação de um festival de música, e com maestria nos presenteou com um dos maiores festivais de música do mundo. Algo que parecia impossível no Brasil.

O ano era o de 1985 e o país passava por grandes transformações. Após longo período sob uma ditadura militar, o país começava a dar os primeiros passos rumo à democracia. Foi nesse cenário que nasceu o Rock in Rio. Pela primeira vez, um país da América do Sul sediou um evento musical desse tipo. Desde então busca pelas melhores experiências e por um festival cada vez melhor continua! Que sorte a nossa! (Fonte: Site Rock In Rio Oficial).

Olhem os números do Festival:

Créditos Site Rock In Rio Oficial

 

Abaixo vocês conferem o relato das duas, e assim podemos sentir um pouquinho desta energia contagiante que este grande festival de música!

SEXTA-FEIRA – 15/09, POR PATRÍCIA PEREIRA

PREPARAÇÃO E INGRESSOS

Nossa ida ao Rock In Rio, foi no no 15/09, optamos pela compra de um pacote através de Agência de Viagens CVC, o qual já estava incluso ingresso translado e hotel, então não houve problema em relação à filas para retirada do mesmo. Vimos que na chegada à Cidade do Rock, a fila para retirada de ingressos era imensa, mas não houveram reclamações, pois estava fluindo.

TRANSPORTE

A cidade – Rio de Janeiro – foi organizada para o melhor acesso a Cidade Olímpica, tudo cuidadosamente planejado de maneira que o BRT – trem e o ônibus – houvesse um passaporte somente, para ida e volta. Modalidade de transporte que a grande maioria das pessoas utilizaram, por ser mais barato e cômodo, e o desembarque era praticamente dentro da cidade dos atletas, que se transformou na verdadeira Cidade do Rock.

ESTRUTURA

Créditos Site Rock In Rio Oficial

 

Ao entrar você sente um arrepio na pele, algo tão grandioso e bonito, se foi organizado? Com certeza, mega organizado, estão de parabéns família Medina,  no qual 200 milhões foram investidos, claro que contratempos existem, mas para o tamanho do evento foi mínimo.

 

Créditos Patricia Pereira

 

GASTRONOMIA

Havia para todos os gostos e bolsos, desde o tradicional lanche ao cardápio gourmet elaborado por chefes, o lanche mais barato era R$10,00, e o mais caro saia por cerca de R$60,00, todos uma delícia. O valor das bebidas era tabelado, tanto dentro como fora do evento, nada de absurdo, valores normais já praticados em festivais.

 

Créditos Patrícia Pereira

 

LINE UP / SHOWS

 

Line up. Créditos Site Oficial Rock In Rio

 

Quanto aos shows, a abertura foi linda e inesquecível, a queima de fogos, com a Gisele Bündchen, emocionando a todos com seu discurso por um mundo melhor, foi lindo e inspirador, cantando Imagine com a Ivete Sangalo.

 

Fogos de abertura. Créditos Patrícia Pereira.

 

Então o furacão Ivete Sangalo dá sequência ao seu super show, ninguém ficou parado, todo mundo extasiado com a energia dela, foi impossível conter as lágrimas.

Em seguida foi Pet Shop Boys e 5 Seconds of Summer, e para substituir a grande atração da noite – Lady Gaga –  veio o Maroon 5 que fez um show incrível, nossa muita energia,  que é impossível ficar parado!!! Eles são demais.

 

 

LOOKS

A diversidade no festival é imensa, pessoas com estilos distintos, variando do mais simples ao mais inusitado, sempre optando por looks confortáveis, pois você fica cerca de 12 horas curtindo, tudo! Tínhamos a opção de sentarmos na grama, mas quem consegue ficar parado com tantas atrações tão boas? Percebi que grande público presente foi para ver Lady Gaga, e a liberdade de expressão deles é algo incrível, de arrepiar, confesso que fiquei emocionada.

 

Nossos looks. Créditos Patrícia Pereira

 

Looks do Festival. Créditos Patrícia Pereira

 

Looks do Festival. Créditos Patrícia Pereira

 

Conhecemos pessoas de todos os lugares, fizemos amizades incríveis, todos se ajudavam até na hora de carregar o celular, pois haja bateria para registrar tantos momentos incríveis. Este foi um dos probleminhas… os postos de carregamento eram poucos, para mais de 100 mil pessoas que estavam na cidade do rock, já fica a dica, leve uma carga adicional.

E a pergunta final:  se eu voltaria? Com toda a certeza!!!! AMEI, uma experiência incrível, emoções intensas, somente estando lá para sentir o que sentimos. Saímos de lá acabados, cansados, mas felizes e realizados!! É incrível ver aquele mar de pessoas saindo, todos interagindo como se já conhecessem uns aos outros, cantando, extasiados com todas as emoções vividas.

Patrícia Pereira.

DOMINGO – 17/09, POR TAMARA HOFF

PREPARAÇÃO E INGRESSOS

A ideia de ir ao Rock in Rio surgiu em 2015, quando eu e meu marido estávamos acompanhando o festival pela televisão e comentamos que gostaríamos muito de ir. Quando anunciaram a programação de 2017 tive a certeza de que iriamos, mas a questão era: em qual dia?

Eu amo música e qualquer um dos dias me faria feliz, mas confesso que meu coração bate mais forte pelo pop. Naquele momento tinha que decidir entre Lady Gaga, Maroon 5, Justin Timberlake e Alicia Keys.

Como Maroon 5 e Lady Gaga já havia visto em POA e domingo tinha os outros dois, não restou dúvida – pra mim é claro, porque meu marido teria preferido algum dia com rock clássico, mas como ele é parceria e estava pela experiência de ir para o Rock in Rio, topou na hora -, optei então pelo dia 17 de setembro.

A compra dos ingressos foi tranquila, pois fizemos na pré venda, por possuir o cartão do Itaú. Pagamos apenas meio ingresso, pois nós dois possuímos carteira de estudante, assim saiu R$ 267,00 cada um, com as taxas.

 

Chegada ao Rock In Rio. Créditos Tamara Hoff

 

TRANSPORTE

Optamos por ficar em um hotel na Barra, pela proximidade do evento e para poder aproveitar a praia. A ida do aeroporto para o hotel foi super tranquila, não havia muvuca, mesmo sendo no domingo pela manhã.

Escolhemos ir para o evento com o transporte “primeira classe”, ônibus especial que nos deixou na porta da Cidade do Rock e necessita o desembolso de R$ 100,00 pelo trajeto de ida e volta. A compra pode ser efetuada através do site: https://vendas.unica-facil.com.br/VendaWebRockinRio/. São vários pontos de saída espalhados pelo Rio, o nosso era no Shopping da Barra, 5 minutinhos de Uber do nosso hotel. O horário de ida deve ser marcado, já o de volta está disponível das 22:00 até 2 horas após o encerramento do último show do palco mundo. O transporte realmente é de primeira classe, com local marcado e ar condicionado. Na volta tínhamos dois receios, da fila para pegar o ônibus de volta e de que seria perigoso esperar o Uber para retornar ao hotel. Em nenhum dos dois casos tivemos problema, inclusive tinha uma viatura da polícia no ponto de chegada, além de um local patrocinado pela própria Uber. Tudo super ultra mega organizado.

Compramos a passagem para as 16:00 – saímos pontualmente – e 16:40 já havíamos chego.

ESTRUTURA

Ao entrar na cidade do rock cheguei a me arrepiar, foi uma sensação de grandeza e ao mesmo tempo tranquilidade. Tudo era lindo e organizado, existem vários brinquedos, estruturas e interações espalhados por todos os cantos. As filas para os brinquedos estavam expressivas desde a hora que chegamos,  e não tivemos coragem de encarar.

Música não falta, tem para todos os gostos, cada espaço com o seu estilo. Além dos palcos, os patrocinadores montam estruturas com música ao vivo e/ou dj’s e espaços para o público interagir, dá para curtir um pouco de cada coisa. A dica é não ter preguiça de caminhar, – para conhecer tudo tem que caminhar muito.

O evento tem uma vibe família, tem vários pais que levam os filhos junto e curtem com eles. Não vimos nenhuma briga, tudo muito seguro. Após a abertura do palco mundo a locomoção pelo evento se torna difícil, o número de pessoas aumenta, muitos já estão cansados e sentam em qualquer lugar, o que antes era na grama poética, se torna um incômodo.

Os banheiros (pasmem, não são químicos) eram constantemente limpos e somente tinham um pouco de fila entre os shows do palco mundo, mas nada que levasse mais do que 5 minutos de espera.

GASTRONOMIA

Mesmo com o número de pessoas excessivo, o acesso a comida e bebida não era caótico, pois tem vários pontos espalhados por todo evento. O gasto com alimentação é inflacionado, mas tem diversas opções, desde quem quer pagar 5 reais por uma esfiha do Habibs, até para quem quer comer uma mini pizza da Domino’s por 22 reais. A água custava 5 reais, a cerveja 12 reais (o chopp é da Heineken) e o energético 10 reais. Para quem gosta de tomar alguma bebida alcoólica diferente, não vi opção.

LOOKS

Sobre o look, sigo o clichê de qualquer festival, vá confortável. Optei por uma bota baixinha e uma roupa que considerava que combinava com o evento. O Rock in Rio tem um público tão diversificado que não tem regra na hora de se vestir, mas a maioria acaba se vestindo com uma pegada mais rocker mesmo. Me arrependo de não ter levado uma canga para sentar, pois em algum momento se torna necessário e depois de uma certa hora tem que ser corajoso para sentar diretamente no chão. Acabei indo de saia, mas não me incomodei, pois o tecido era super confortável, não ficava subindo, então pra caminhar por tudo e sentar no chão era tranquilo. Fui com uma jaqueta amarrada na cintura que usei em vários momentos, pois venta bastante, aconselho levar um agasalho.

 

Look. Créditos Tamara Hoff

 

LINE UP / SHOWS

Line Up. Créeditos Site Oficial do Rock In Rio

 

Ao chegar, caminhamos por tudo, conhecemos um pouco de cada estrutura e batemos perna pelos shows menores. Mas assim que abriu o palco mundo, acabamos não saindo mais de lá. O show de fogos da abertura foi lindo, vale muito a pena presenciar.

Os shows do dia 17 foram demais, a qualidade do som, os efeitos do palco e a apresentação dos artistas não tinham como ser questionados.

O Frejat abriu a noite tocando somente sucessos e colocou a galera para dançar e cantar. Walk to the moon, uma banda estrangeira, com suas músicas nitidamente menos conhecidas pela galera, comandou um show digno de ser assistido. As grandes estrelas da noite foram incontestáveis, a Alicia Keys com a sua voz incomparável e o Justin Timberlake com o espetáculo de um artista completo.

 

 

 

 

 

Para mim foi uma experiência incrível, com shows começando pontualmente, organização extrema e uma vibe única. Para todos que tiverem a oportunidade digo: tem que ir! E tentem chegar antes da abertura do palco principal para conseguir se locomover tranquilamente e aproveitar toda estrutura, pois é diferenciada para o padrão brasileiro. O Rock in Rio me surpreendeu positivamente. Não consigo definir o que eu idealizava, mas com certeza superou minhas expectativas, fui embora com aquele gostinho de quero mais.

Tamara Hoff Vicentin.

Mais informações: http://rockinrio.com/rio/pt-BR

Você pode gostar também