Estilo de Vida, Viagem

ESPECIAL DESTINOS | MINHA TRAJETÓRIA EM MORRO DE SÃO PAULO, POR LAURA ADAMATTI

15 de novembro de 2017

“Descobri o paraíso!” Esta foi a frase de minha irmã Carmen em Julho de 1997, quando ainda morávamos em Novo Hamburgo e ela numa viagem de turismo ao Nordeste, chegou a Morro de São Paulo. Isto aconteceu em Julho e em Outubro do mesmo ano, estávamos aqui de mala e cuia, fugindo da crise calçadista que assolava o Vale e a procura de um novo rumo.
Inicialmente, os costumes, a cultura, nos assustaram um pouco, pois foi uma mudança radical: deixamos nossa zona de conforto, para vivermos de uma forma mais simples, numa vila de pescadores, com muito trabalho pela frente, uma nova vida a ser construída. Em contrapartida a sensação de acordar pela manha e vislumbrar esse mar de águas cristalinas, esse coqueiral emoldurando a praia, de poder andar a pé pelas ruelas, é compensador. Esse “andar”, se faz a pé mesmo, pois os carros ficaram lá no Continente, assim como outros hábitos: teatro, cinema, salto alto…. Viver numa Ilha, é abrir mão de muitas coisas para usufruir da natureza, e a paz que ela nos traz.

 Trouxe na bagagem um grande amor, que foi parceiro nos primeiros quinze anos… Depois virou desamor e a maré se encarregou de leva-lo de volta ao continente.
No início havia certa resistência aos forasteiros, tanto é que nossa vizinha colocou um portão na divisa de nossas casas, para isolar-se dos intrusos. Esse portão nunca foi fechado e em apenas dois meses de uma convivência pacífica fomos convidados para a ceia de Natal em sua casa. Ate hoje, 22 anos depois, essa amizade permanece e na casa de Dona Gilda (Restaurante Tinharé), nos foram apresentados pratos típicos baianos, tais como: Sarapatel, Caruru, Moqueca e o famoso rocambole de lagosta, que muitas vezes sem aviso prévio aparecia na nossa porta, como um agrado.

Chegar à Morro e São Paulo, não é uma tarefa fácil, requer paciência, mas o fim é compensador. De Salvador, pode-se vir de semi-terrestre, por Itaparica (em torno de quatro horas de viagem). De Catamarã, 02h30 min via marítima direto, ou para os mais apressados, dispostos a gastar um pouco mais, de Taxi aéreo, em apenas 20 min., diretamente do Aeroporto de Salvador.

A gastronomia melhorou muito nos últimos anos. Temos variados restaurastes como: Café das Artes (Pracinha da Vila), cujo ponto alto é o camarão no coco e deliciosas sobremesas.
Muitos estrangeiros também aportaram por aqui, em especial os italianos, que trouxeram sua culinária e estão nos Rest Chex Max, Cantina do Barollo (Terceira Praia), Bianco e Nero, Ponto G e Basílico (Vila) Sambas (Segunda Praia).

Para simplificar, nossas praias ganharam o nome de Primeira – sossegada, ideal pra sua hospedagem. É onde esta localizada nossa Pousada Via Brasil.
Segunda – onde o agito e a as festas acontecem. Terceira – passagem para a Quarta Praia, perfeita para longas e prazerosas caminhadas.

Em Morro a vida segue devagar. No inverno de uma temperatura nunca inferior a 20 graus e acelerada no período de alta estação, quando turistas dos quatro cantos do mundo chegam para confirmar que nossas praias são as mais lindas do Brasil e que são recebidos com a alegria típica do baiano.
Já estou muito bem adaptada, mas mesmo assim visito anualmente meu pago, onde tenho família, amigos, raízes e faço num período curto uma verdadeira maratona, para ver tudo e todos, matando a saudade de coisas pequenas, mas que me dão grande prazer… como o pão de milho com nata e linguiça em Novo Hamburgo, o tortéi de a tia Cléia em Caxias do Sul e um passeio pra almoçar em Gramado num dia ensolarado, que pode ser até friozinho.

Na balança de perdas e danos… Perdas, já superadas, mas os ganhos foram inúmeros… Conviver com pessoas de todas as cores e raças, culturas que acrescentam conhecimento e entretenimento ao dia a dia e saber que apesar do trabalho árduo posso dizer com todas as letras:

Como é bom viver aqui!

Laura Adamatti

Nasci em Caxias do Sul em 16 outubro de 1952! Muitas vivências: desde 12 anos sai de casa para morar e estudar, sendo que passei por Nova Veneza Santa Catarina / Bom Jesus/ Garibaldi/ Novo Hamburgo/ Porto Alegre/ Novo Hamburgo novamente/ Estados Unidos/ Novo Hamburgo por último e até então Morro de São Paulo, Salvador Bahia!  Já trabalhei em áreas como comércio, em exportadoras de NH, recursos humanos, como comerciante tive em sociedade com minha irmã, Carmen Adamatti por quase três anos o Bar Via Brasil, um dos pioneiros na noite da Pedro Adams Filho! Na Bahia iniciamos com a Pousada e restaurante em família. Atualmente me dedico à Pousada Via Brasil!

Você pode gostar também