Reflexão

REFLEXÃO | SEJA BEM VINDO 2018, POR CRIS MANFRO

3 de Janeiro de 2018

Chegar ao início de ano sem refletir é quase impossível.  Alguns pensam pouco, outros pensam muito e grandes reflexões costumam trazer melancolia.  Filósofos têm tendência à melancolia. Essa é a época de nos tornarmos filósofos porque é tempo de balanço.  Pena que não dá para fazer como antigamente, onde se fechava as portas dos estabelecimentos com uma plaquinha na porta dizendo: “fechado para balanço”. Quem tem mais idade sabe que era assim mesmo. Todos respeitavam esse momento e não perturbavam o compadre, afinal ele estava de balanço.

Hoje poucos se dão ao luxo de poder parar para refletir.  Lutos, perdas, ganhos, tudo tem que ser compensado e administrado como dá.  A vida não para e no ritmo acelerado em que vivemos dar uma pausa no cotidiano é quase que uma utopia.  Mas dentro de cada um há os questionamentos: o que fiz no último ano?  O que gostaria para o próximo? E, principalmente, como estou me sentindo ao final de mais um campeonato e às portas de outro?

Esse é o ciclo da vida.  Final de ano é chegada, mas início de ano é partida.  É época de mudanças, de viradas de mesa e de alguns, “bastas”!  Basta de amizades sugadoras, de relacionamentos perturbadores, de um estilo de vida caduco! Início de ano é querer chegar perto, mas também ficar longe.  Final de ano é querer terminar, mas início é com certeza poder começar.  É encerramento de projetos e decisões para novos.  É poder ser cada vez mais adulto, mais maduro e mais certeiro no que você quer para sua vida.  É época de busca, de reencontro e de reconciliação.  Época de aprender com tudo que se viveu e de ensinar.  Época de se fechar para tudo aquilo que espirou o prazo de validade, para dar espaço ao novo.

Portanto, abra espaços: nas gavetas, no guarda roupa, na mesa, no carro, no apartamento, mas principalmente no seu coração.  Abra as cortinas, abra os olhos, abra os braços.  Acolha os outros, porém, mais ainda a si mesmo, no maior dos seus abraços. A vida segue o seu ciclo de ensinamentos e na tentativa, entre erros e acertos, a gente vai levando e vai conquistando a cada dia o privilégio de viver. Que as portas de tudo de ruim, tais como, o desânimo, a falta de motivação, os desgostos, as decepções se fechem e que se abram as portas da esperança.

Você pode gostar também