Saúde & Bem-estar

SAÚDE & BEM ESTAR | MITOS SOBRE ALGUNS ALIMENTOS, POR ALINE FURLAN

8 de janeiro de 2018

Constantemente você se depara com novidades e mais novidades sobre alimentação saudável.  No entanto é preciso filtrá-las, uma vez que, em se tratando desse assunto, elas mudam a todo momento e, não raro, de mocinho, passam à vilão e vice-versa. Veja alguns desses alimentos que já estiveram de um e de outro lado ou que ainda geram dúvidas sobre seu valor nutricional:

Alimentação Orgânica é Sempre Saudável: a palavra “orgânica” é facilmente associada com saúde. No entanto, lanches orgânicos apesar de conterem ingredientes naturais, sejam de origem animal ou vegetal, obtidos sem a utilização de produtos químicos ou de hormônios sintéticos, podem conter a mesma quantidade de açúcar, gordura e calorias vazias que os não-orgânicas. Um exemplo seria uma torta de frutas orgânicas, onde, apesar das frutas e dos ovos serem de origem orgânica, a gordura e o açúcar estarão lá da mesma maneira. No entanto, se você tomar cuidado com os outros ingredientes da preparação ou consumir o produto orgânico “in natura” podem ser sim considerados saudáveis.

Gema de Ovo Aumenta o Colesterol: por serem ricas em colesterol esteve por um tempo considerável relacionada à incidência de doenças cardiovasculares. Contudo, o colesterol contido na gema do ovo não tem um impacto significativo nos níveis dele no sangue, a não ser em algumas condições e predisposições orgânicas especiais. Além do mais, contém outros componentes (Colina, Lecitina, Vitaminas A, D e E, Zinco, Selênio) que trazem inúmeros benefícios à saúde. Então, no “frigir dos ovos”, a gema do ovo pode fazer parte de uma dieta saudável, já que para a maioria das pessoas não interfere nos níveis de colesterol.

Gordura Engorda: ela tem sido acusada de ser a grande culpada de doenças cardiovasculares e metabólicas (obesidade, diabetes, dislipidemias). Entretanto, toda caloria extra que você ingere se converte em gordura corporal, inclusive as provindas de carboidratos e proteínas. A molécula de gordura é de fato mais calórica, mas em contrapartida, quando utilizada com moderação e de fontes ricas em gorduras de boa qualidade, proporciona maior sensação de saciedade e é essencial ao equilíbrio metabólico. Exemplos de gorduras boas: azeite de oliva extra virgem, oleaginosas (castanhas, amêndoas, nozes, etc) e sementes (linhaça, gergelim, abóbora e girassol), abacate, peixes (salmão, atum, sardinha e truta).

Margarina é Melhor que Manteiga: a margarina surgiu com a promessa de ser mais saudável do que a manteiga, já que a margarina é de origem vegetal e a manteiga de origem animal. Mas, a maioria contém gordura trans que, na verdade, é mais prejudicial à metabolização dos lipídeos do que a gordura saturada natural encontrada na manteiga. Se você faz questão de utilizar a margarina ou sua receita só fica boa com ela, compre margarinas livres de gordura trans. E não exagere no consumo! Isto serve tanto para a margarina quanto para a manteiga.

Tirar o Glúten da Dieta é Sempre Benéfico: se você não tem doença celíaca, intolerância ou sensibilidade ao glúten e deliberadamente decide excluir totalmente os alimentos com glúten, você restringirá também a ingestão de nutrientes importantes contidos neles. Entenda que, simplesmente suspender a ingestão de produtos que contenham glúten não fará você ser uma pessoa automaticamente mais saudável. Se você tem sintomas que o levem a supor uma sensibilidade ao glúten ou doença celíaca, procure um médico e certifique-se que sua suspeita é procedente e depois corte os alimentos com glúten de sua dieta.

Café Desidrata: o café contém cafeína que promove leve aumento na produção de urina. Mas é preciso levar em consideração que no seu preparo é utilizada uma quantidade grande de água, contribuindo na soma total de ingestão de líquidos num dia. Então, no balanço geral, o café por si só não é capaz de promover um desequilíbrio hídrico no organismo.

Açúcar Natural é Diferente do Açúcar Processado: o açúcar contido numa maçã é, no nível molecular, semelhante ao açúcar que você ingere numa xícara de café. A diferença se encontra na forma como eles são sintetizados. O açúcar numa fruta inteira que é ingerido junto com a fibra é absorvido mais lentamente, evitando assim, picos de glicose na corrente sanguínea. Entretanto, o açúcar da fruta ingerida na forma de suco é metabolizado de forma semelhante ao açúcar processado, aumentando rapidamente os níveis dele na corrente sanguínea.

Saladas Sempre são Sempre a Opção mais Saudável no Cardápio: isto nem sempre é verdade! Muitas saladas de restaurantes vem acompanhadas de molhos gordurosos, frango, carne ou peixe, muitas vezes fritos além dos croutons, deixando-as muito calóricas e ricas em gorduras. Você acaba comendo um prato tão energético quanto outras opções do menu. Se for optar pela salada, peça o molho à parte e utilize-os com equilíbrio. Prefira montar ou pedir sua salada com folhas verdes, proteína magra, uma pequena porção de gordura saudável e molho à base de azeite de oliva extravirgem que ajuda na absorção dos nutrientes solúveis em gordura contidos na salada e melhora a sensação de saciedade.

Bebida Láctea não é Iogurte: na busca por alimentos saudáveis acabamos nos confundindo com alguns alimentos. Bebida Láctea, por exemplo, não é a mesma coisa que Iogurte! Bebida Láctea é mais líquida e trata-se de uma mistura de leite (integral, desnatado ou semi-desnatado) com o soro do leite. Ela contém leite fermentado, fermentos lácteos (base láctea deve corresponder a pelo menos 51% do total do alimento)  e outros produtos alimentícios como polpa de frutas, mel, açúcar, espessantes, amido, corantes, estabilizantes e por aí vai.

Já o Iogurte é o leite coagulado produzido através de leite fermentado por bactérias (usualmente Lactobacillus bulgaricus  e  Streptococcus thermophilus) por isso possui uma consistência mais cremosa. Do ponto de vista nutricional, o iogurte é mais benéfico para a saúde, pois possui maior teor de proteínas, cálcio, bactérias probióticas (boas para o organismo), por isso seu consumo regular pode ajudar a manter a microbiota (flora) intestinal saudável, o que muito importante para a nossa saúde e até mesmo para redução ou manutenção do peso corporal. O iogurte pode ser considerado melhor que a bebida láctea, pois esta possui muito soro e amido de milho, enquanto o iogurte é um alimento mais “puro”.

A área da nutrição está em constante movimento e, portanto, o alimento que hoje é considerado um superalimento, amanhã pode facilmente vir a cair por terra todo seu glamour. Então, manter um planejamento alimentar que privilegie os alimentos em seu estado natural e evitar os refinados ou processados, tanto quanto seja possível é, sem dúvida, a estratégia mais adequada para manter um estilo de vida saudável.

 

 

 

 

Você pode gostar também