Moda

MODA | CADA VEZ MAIS, ACESSÓRIOS! POR LU RAIMUNDO

1 de Fevereiro de 2018

O papel dos acessórios, colares, brincos, anéis, pulseiras, que sempre foi secundário, vem se transformando nos últimos anos. Sob a influência minimalista no vestuário, aliada à preocupação ambiental de consumo consciente, os acessórios crescem em importância como opção de renovar o look, de se diferenciar, ser único, singular, alternando detalhes, capazes de transformar uma mesma produção.

Coleção Minimal Art – Lu Raimundo Desing

Mesmo assumindo esse destaque na moda, o consumo de acessórios também está submetido à mesma mudança comportamental que viemos observando nos últimos anos. O consumo consciente faz com que as pessoas não queiram apenas mais uma roupa, mais um acessório. O produto mais bacana é aquele que tem uma história, que defende uma causa, que tem um por que de existir. Por exemplo, os produtos sustentáveis, que causam menor impacto ambiental, marcas que apoiam ONGS, causas humanitárias ou de ajuda aos animais. Enfim, não basta ser mais um, ser bonito, porque a rapidez da indústria é capaz de copiar, de reproduzir o bonito, mas hoje, mais do que o produto final, importa o processo, “quem fez, por que fez e como fez”.

Coleção Minimal Art – Lu Raimundo Desing

Assim, sob esta influência, estamos vendo uma revalorização do artesanal, do feito à mão… Depois de já termos atingido a velocidade máxima da produção e reprodução em série no fast fashion, voltamos a valorizar a criação, o exclusivo e o singular.

Produzir acessórios manualmente procurando sempre vincular sustentabilidade com design atemporal, na intenção de oferecer peças duráveis, independentes de uma tendência de moda específica e instantânea, promovendo um consumo mais consciente, menos volátil, com mais conteúdo, menos vazio. Esse é o grande desafio que permeia o trabalho de criação dos acessórios LU RAIMUNDO DESIGN.

CAMINHOS PARA O INVERNO 2018

Mesmo criando peças singulares, com capacidade de permanência, de durabilidade para além da influencia das tendências de cada estação, é importante observar o que acontece nas passarelas da moda, nas principais marcas internacionais. Não para seguir o que já está posto, mas para servir de norte, de base para ir além.

Desfile Balmain Inverno 2018

Em 2018, segue a busca por identidade, por destacar o seu estilo pessoal nas suas escolhas. Nesta vibe a influência POP, aparece em letras, palavras, símbolos de irreverência nas roupas e acessórios.

Desfile Versace Inverno 2018

Também teremos uma onda dos anos 70, que vai do Hippie ao Country americano, com franjas, metais, tons terrosos, maxi brincos, medalhinhas, cintos largos….

Desfile Altuzarra Inverno 2018

E, claro, sempre forte, o design minimalista, mesmo em peças grandes e volumosas, é uma aposta que atravessa temporadas de moda, que ultrapassa tendências e se mantém como um clássico cool, atemporal e moderno ao mesmo tempo.

Desfile Alexander Wang Inverno 2018

Você pode gostar também