Reflexão

REFLEXÃO | A OPORTUNIDADE AO LADO, POR CRIS MANFRO

12 de junho de 2018

Ele estava sentado na livraria do aeroporto quando uma mulher chamou a atenção. Ela era tão diferente e tão igual. Ele, recentemente separado, não tinha ainda se sentido desperto para nenhuma pessoa, mas de repetente ela estava ali.  Não teve coragem de chegar perto e ela em seguida saiu e foi conversar com as amigas. Nossa, como ela sorria! As mulheres não sabem do poder que têm quando sorriem. Ele entrou na sala de embarque e ela estava lá. Tudo que ele queria era estar ao lado dela.  Como poderia fazer?  O que inventar para puxar conversa?  Nessas horas as mulheres têm mais facilidade. Ele pensou em falar da cor do cabelo dela?  Claro que não!  Ela teria certeza de que ele era gay.  Então quem sabe ser sincero e dizer “acabo de me apaixonar por você e quero que você seja a mãe dos meus filhos”.  Cruzes! Certo que ela o mandaria internar, ele pensava.

Ela era o tipo de pessoa com quem ele sempre sonhou.  Vestia-se bem, mas não de forma clássica, daquelas que parecem chatas e, lia, porque saiu da livraria com um bom livro. Ele Imaginou passar a noite conversando com ela e depois a amando lentamente.  Ele estava adorando pensar nela.  No embarque só pensava em chegar mais perto dela.  Quando chegou perto do assento não acreditou, ela iria sentar-se ao  lado dele. Sentou todo errado, sentindo o calor do rubor no rosto. Falou alguma bobagem sobre o tempo e ela respondeu respeitosamente. Ela tinha um anel que parecia uma aliança, dessas que você nunca sabe se é ou não é.

Quando já se preparava para engatar uma conversa ela tirou de sua bolsa seu  iphone, colocando os fones em seus ouvidos e fechando os olhos para ele e para o mundo.  No que ela pensava?  Seria em alguém?  Na hora ele sentiu ciúmes, queria que ela pensasse nele. Quem a estará esperando? Imaginou que poderiam ir ao nordeste.  Imaginava os amigos morrendo de ciúmes de ele a ter conquistado e dela o ter escolhido. Ele a amaria com fervor e dedicação.  Seria fiel como nunca havia sido.  Bastava ter coragem de começar a falar sobre tudo que se passava com ele e que ela era a mulher com quem sonhava.

O vôo foi rápido, mais que o habitual. O tempo escorreu pelos dedos. Porque a viagem não era para a China? Tinha que durar apenas uma hora? O avião estacionado, as portas abrindo e então, cheio de coragem, ele pergunta se ela quer ajuda para retirar a bagagem do compartimento.  Ela sorri e diz que só estava com sua bolsa e ele  fica sem saber o que dizer e a vê ir embora.  Ela nunca saberá o quanto foi amada, nem que tenha sido por uma hora apenas. Quanto a você, cuide para que seu iphone não tire a oportunidade de sua vida. A felicidade e o amor podem estar sentados ao seu lado.

 

Você pode gostar também